sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Será que isso realmente importa?




De onde vem os nossos valores?
Ouvi dizer que é da criação, mas eu sou obrigada a discordar disso. É só parar para observar as pessoas que logo podemos concluir que não tem nada a ver com criação.
Vejam só, a minha amiga (aquela mesma que tem os pais perfeitos) tem 2 irmãos. Um irmão e uma irmã, e ela é a caçula. A minha amiga nunca foi das mais estudiosas, mas sempre foi inteligente. A irmã dela sim era bem estudiosa, mas isso não vem ao caso... O ponto importante aqui é: Os três são totalmente diferentes! Eles tem valores diferentes, modos de viver diferentes e principalmente, sonhos diferentes (lembram que pra mim os sonhos são a base da vida?). Pois é, e os três foram criados ali... Na mesma casa, com os mesmos pais.
Tenho uma outra amiga que não teve educação nenhuma dentro de casa, mas que se tornou uma pessoa brilhante na vida, cheia dos bons valores.
Mas o que são bons valores? O que pode ser pra mim, pode não ser pra você, e o que pode ser pra você pode não ser para a minha amiga primeiramente citada...
Então eu torno a perguntar... De onde vem os nossos valores? Existe alguém que realmente possa ter a total razão?
Sinceramente, penso que as pessoas andam fúteis demais hoje em dia. Acho que as pessoas dão valor demais para o super produzido, pra algo que nem sempre é verdade. Quem disse que o casal apaixonadinho da faculdade que anda com roupinha combinando, aliança no dedo, suspiros apaixonados e beijinhos no corredor realmente é mais feliz que aquele outro casal que ninguém nem sabe que realmente é um casal? Quem disse que a menina super produzida e que vive cercada de gente realmente tem amigos verdadeiros e é feliz com a vida que tem? As pessoas se preocupam demais com aparência.
Mas o que podemos esperar de um povo que prefere assistir big brother e discutir a vida alheia do que ler um bom livro e discutir ideias?

7 rabiscos alheios:

Carol disse...

Vamos discutir ideias então! Para mudarmos uma nação inteira, devemos mudar a nós mesmos. A sociedade somos nós...
Nossa, parei de coisas produndas, haha.
Beijos.

Polzic disse...

Mafalda lo mas grande del mundo! La dibujaba Quino aca en Argentina! Es una replica de nuestra sociedad, sobre todo la de Buenos Aires!

Muy bueno tu blog! Te invito a visitar el mio!

www.legosargentina.blogspot.com

Saludos

geovanne disse...

Marina gosto muito que vc mexa com esse tipo de assunto e tals... é muito legal... porém nada é perfeito, cada um escolhe quais valores seguir!! Ou de seguir algum valor! Na criação pode ser passado valores, claro, porém é cada indivíduo que escolhe se os seguirá ou nao.. isso é muito relativo, varia de pessoa para pessoa... porém msm q a sociedade q vivemos seja fútil, etc... nao é ela toda, existem as excessões, o diferente... e pode até ser que esse diferente seja criticado, zombado, discriminado, mas o diferente de acordo com os padrões no qual DEUS nos deixou para seguir, msm q esse sofra, te garanto, esse sim vale a pena!!! A questão da moral é um grande problema com ctz, nao só na sociedade brasileira mas no mundo todo... No meu ponto de vista, deve-se cada um fazer pelo menos sua parte e se atar as coisas boas, nao focando nesse e em outros problemas!! Existe muita coisa bonita pra viver... apeguemo-nos a essas entao...
Noss acho q empolguei muito neh... rsrsr
mas pelo menos comentei.. rsrsrs
Bjosssss
Fique com DEUS!!!

dave disse...

com um texto cheio de valores. hehehehe xD

Maria Lia disse...

Ahh, que bom que tu gostaste do MML! :D
Sinta-se em casa, e volte sempre!

Sabe uma coisa que eu notei ao entrar pro mundo dos blogs? O número de pessoas que preferem ler um bom livro e discutir ideias não é tão pequeno. Eu acabei descobrindo várias pessoas que se importam mais em exercitar a mente que o corpo.
Exatamente, Mah, não estamos sozinhas! Hehehe

Os valores, definitivamente, não vem da criação. Nem preciso sair de casa pra constatar isso.
Sabe, eu acredito que cada ser humano tem uma essência. Uma coisa que nasce come ele. Podes chamar de alma, se quiseres. A questão é que, pra mim, os nossos valores vem daí. Da nossa essência.
Assim, também, que eu explico a afinidade súbita que existe entre certas pessoas. Vejo como um "reconhecimento de almas". Pessoas com essências afins, que se encontram no meio de tanta gente, e se reconhecem. Percebem a afinidade naquilo que mais importa. Sejam amigos ou amantes.
Essa teoria é bem melhor que a da alma gêmea, né? Pô, só uma chance de encontrar alguém, entre bilhões? Prefiro a minha ideia. Hehehe
Tô viajando? É.. isso renderia uma boa e longa discussão.. Hehehehe =)

Beijos

Violeta disse...

e perguntas bem?
Também concordo que o conceito é muitorelativo, mas tenho a certeza que existem pontos comuns sobre o que é certo e errado.
bjs

dave disse...

vamos atualizar!!! xD hehehehe